Pesquisar

A ILHA DOS AMORES – I

Etiqueta

Guarda-Jóias

A ilha dos Amores foi criada pela deusa da criatividade

Foi ela que fez aquilo e depois veio falar aos portugueses. Falar de quê?
Falar de Futuro! …”

Agostinho da Silva, A última conversa.

O João Marchante do Eternas Saudades do Futuro, revelou (a completa doce loucura) de ser A Ilha dos Amores (que hehehe, mais ”em obras” oferece do que obras, juntamente com o – esse sim, merecedor – A Room of One’s Own), um espaço onde busca leitura diária?!

 

Erudita, não sou, caro João: sim a Zazie, e o seu Cocanha…, a Isabel, .eu sou apenas perdida no meio da confusão em busca do caminho para casa. 🙂

Mas, grata por tanta amizade, lá vai, um dos pontos de união:

…Camões, inclusivamente, ensinou, na ilha dos Amores, que a pessoa só está presa no tempo e no espaço quando não é criador, e nós sabemos isso através da nossa própria experiência: quando estamos muito entusiasmados com uma coisa, dizemos muitas vezes: olha como o tempo passou!? Já nem sabia que estava aqui com vocês. Pronto! E porquê? Porque a ilha dos Amores foi criada pela deusa da criatividade. Foi ela que fez aquilo e depois veio falar aos portugueses. Falar de quê?
Falar de Futuro! …

Agostinho da Silva, A última conversa.

 

Mas ”a deusa da criatividade” não cria as coisas sozinha. A Divina Bondade está à espera que criemos a Ilha dos Amores. Pois para tal nos criou. Para essa suprema felicidade. E a essa capacidade e Graça necessárias, que nos vem inspirar quando começarmos, totalmente, Agostinho chamou ”a deusa da criatividade”.

Quanto cansa a espera!!! Quanta dor por esse grande mundo fora, cria esta espera! Já cansa esta espera! É a Hora de começar a unir alguns homens de boa-vontade… e de escutarem o que a deusa (da criatividade), sabe do Futuro, e começá-lo, no Presente.

A cada um a sua pequenina parte, e é suficiente…

Não achas?

Obrigada pela tua confiança, João.

 

citação de Agostinho, daqui.

 

PS – Estou perfeitamente consciente da série de associações um bocado problemáticas que este postal provoca. Mas justamente: é por causa de todos esses ”julgamentos de quem tem uma trave no olho” que estamos assim, sem poder ter feito nada, sem ter feito nada.

 

 

 

 

 

 

Prudência

“O homem prudente faz do ódio de seus inimigos um espelho, onde vê uma imagem mais fiel do que no espelho do afecto. É assim que ele diminui e corrige seus defeitos.”

Baltasar Gracián (1601-1658)

do AntónioFB

Minha caixinha de música

É conhecido o ”dividir para reinar”. Mas existe um outro dividir. É o dividir para criar. O dividir por amor, como é todo o dar à luz. Há um dividir que é para voltar a unir, mas a um nível superior de consciência e evolução.

Em vários mitos da Antiguidade isto se compreendia como o acto de criação em si: assim o mito da criação Egípcio, em que o mundo é criado pela separação do Céu (deusa Nut) e Terra, (deus Geb)…..

Sem separação, não existe re-união. E esta união é a um níve superior. Se pudessemos compreender que é assim também com a História das ideias, com a evolução da nossa compreensão!

Jóia de Mário Quintana

                    
Mário Quintana

Cito:

Cuidado
A poesia não se entrega a quem a define.

 

Jóias de Nélson Rodrigues

 

                       

                            Nelson Rodrigues

 

Deve-se ler pouco e reler muito.

Cito:

Deve-se ler pouco e reler muito. Há uns poucos livros totais, três ou quatro, que nos salvam ou que nos perdem. É preciso relê-los, sempre e sempre, com obtusa pertinácia. E, no entanto, o leitor se desgasta, se esvai, em milhares de livros mais áridos do que três desertos.

s


Génio imbecil

Cito:

O artista tem que ser gênio para alguns e imbecil para outros. Se puder ser imbecil para todos, melhor ainda.

 

Nelson Rodrigues, nasceu da cidade do Recife em 1912 e faleceu em 1980. Dois meses depois, a sua esposa, Elza cumpriu o seu pedido — de, ainda em vida, gravar o seu nome ao lado do dele na lápide, sob a inscrição: “Unidos para além da vida e da morte. É só”.

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑