Pesquisar

A ILHA DOS AMORES – I

Mês

Julho 2009

Tamiflu – O Pandemónio continua

À vista de todos, os vendedores sem escrúpulos avançam com os seus projectos, apoiados por Estados e governantes.

Já vimos aqui num post anterior como houve vítimas da vicina contra a gripe A, a gripe dos cada vez mais porcos.

A common side effect for children who take Tamiflu is nightmares

Some 150,000 Tamiflu packs were distributed by the new National Pandemic Flu Service between Friday and Sunday alone  –  despite warnings from some experts that this could increase the resistance of the virus.

The new studies will increase concern over the potential side effects of Tamiflu  –  livermfailure is one of those listed on the box.

Some 150 suspected adverse reactions, including one unexplained death, have been reported .

… 59 of the victims are under 14.

It also emerged yesterday that Japan has advised its GPs not to give the drug to youngsters between 10 and 19 because of high rates of ‘ neuropsychiatric side effects’.

Apesar de tudo isto,

The Department of Health said last night: ‘The EU regulatory position remains that no causal association between Tamiflu (or Relenza) and an increase in neuropsychiatric events has been established.’

Roche, the Swiss company which makes Tamiflu, issued a similar statement.

Read more:http://www.dailymail.co.uk/news/article-1203345/Children-treated-Tamiflu-suffer-nightmares-nausea.html#ixzz0MnBkHnSJ

“Crise Financeira” explicada em 2 minutos

O Objectivo do Fabrico da “Crise Financeira” é aqui explicado e anunciado sem equívocos. É só ouvir.

Há muitas pessoas que pensam que “Nova Ordem Mundial” é uma teoria da conspiração. Ao menos que tenham corajem de ver se é se não é.

Ouvir: Gordon Brown explica o que está a ser feito financeiramente, e anuncia a Nova Ordem Mundial – em 2009.

Quintessência sobre a “Primeira Ida” à Lua

Photobucket

Tantas pegadas…

Nenhum rasto…

__________________________________

Mas mesmo que tivesse sido verídica a versão que nos foi oferecida da Apollo 11  (e que não foi, mas mesmo que fosse), há certos erros que revelam as mentiras.

Eis o cerne da questão, dito por um humilde homem do nosso País “atrasado”:

POEMA DO HOMEM NOVO

Niels Armstrong pôs os pés na Lua
e a Humanidade saudou nele
o Homem Novo.
No calendário da História sublinhou-se
com espesso traço o memorável feito.

Tudo nele era novo.
Vestia quinze fatos sobrepostos.
Primeiro, sobre a pele, cobrindo-o de alto a baixo,
um colante poroso de rede tricotada
para ventilação e temperatura próprias.
Logo após, outros fatos, e outros e mais outros,
catorze, no total,
de película de nylon
e borracha sintética.
Envolvendo o conjunto, do tronco até aos pés,
na cabeça e nos braços,
confusíssima trama de canais
para circulação dos fluidos necessários,
da água e do oxigénio.

A cobrir tudo, enfim, como um balão ao vento,
um envólucro soprado de tela de alumínio.
Capacete de rosca, de especial fibra de vidro,
auscultadores e microfones,
e, nas mãos penduradas, tentáculos programados,
luvas com luz nos dedos.

Numa cama de rede, pendurada
da parede do módulo,
na majestade augusta do silêncio,
dormia o Homem Novo a caminho da Lua.
Cá de longe, na Terra, num borborinho ansioso,
bocas de espanto e olhos de humidade,
todos se interpelavam e falavam,
do Homem Novo,
do Homem Novo,
do Homem Novo.

Sobre a Lua, Armstrong pôs finalmente os pés.
Caminhava hesitante e cauteloso,
pé aqui,
pé ali,
as pernas afastadas,
os braços insuflados como balões pneumáticos,
o tronco debruçado sobre o solo.

Lá vai ele.
Lá vai o Homem Novo
medindo e calculando cada passo,
puxando pelo corpo como bloco emperrado.

Mais um passo.
Mais outro.
Num sobre-humano esforço
levanta a mão sapuda e qualquer coisa nela.
Com redobrado alento avança mais um passo,
e a Humanidade inteira,
com o coração pequeno e ressequido,
viu, com os olhos que a terra há-de comer,
o Homem Novo espetar, no chão poeirento da Lua, a bandeira da sua Pátria,
exactamente como faria o Homem Velho.


António Gedeão, in ‘Novos Poemas Póstumos’, 1990


Imagine there’s no Heaven – Jhon Lennon

Imagine

Imagine there’s no heaven,
It’s easy if you try,
No hell below us,
Above us only sky,
Imagine all the people
living for today…

Imagine there’s no countries,
It isn’t hard to do,
Nothing to kill or die for,
No religion too,
Imagine all the people
living life in peace…

Imagine no possesions,
I wonder if you can,
No need for greed or hunger,
A brotherhood of man,
Imagine all the people
Sharing all the world…

You may say I’m a dreamer,
but I’m not the only one,
I hope some day you’ll join us,
And the world will live as one.

Eu não fazia ideia do que realmente se canta neste poema. Quando adolescente nunca percebi que nesta canção, da qual eu não desgostava, esse mundo sem Guerra, ao qual eu também aspirava, começava com “não haver Céu”:

Imaginem que não há Céu…

Nunca notei a discreta e pacífica indoctrinação. É uma texto que ensina que só pode haver paz no mundo, quando formos todos ateístas. Que infere que ter uma religião significa andar por aí a matar, ou apoiar que se mate o próximo e que se façam Guerras.


Controle e Governo Mundial através da “Educação”

Muito interessante para os mais “cépticos”, não é um puzzle das mais faladas “teorias da conspiração”. É mais um testemunho genuíno da realidade política internacional. Ver.

A não perder sobre a Agenda Secreta dos E.U.A.. Entrevista a Norman Dodd.

A fabriação de guerras simplesmente para criar certas condições ou mudanças: começar por ouvir 26:00.

Fundações Gugenheimer, Rockefeller, etc. Fabrico da História Americana.

Ah, e já agora, não se esqueçam: “NÃO DEIXEM A GUERRA ACABAR depressa demais”.

___________________________________________

– Please warn me if I’m infrinjing rights by publishing this video here. I’ll take it away. I don’t quite get the meaning of the initial warning in the video. I publish this video because  of  the wish to help information and awareness, to the man and women of good will.

Pedras da Georgia-10 Mandamentos da Nova Ordem Mundial?

É estranho, mas verdade. Nestas pedras está escrito – e ainda por cima como primeiro mandamento – que alguém deve fazer com que  70% da Humanidade desapareça. Alguém ou algo deve fazer com que passemos de 6,7 bilhões de seres humanos para 500 milhões.

As pedras da Georgia, foram construídas em 1979, a mandado de um  homem que – dizem-nos – se indentificou apenas com um “nick”, R.C. Christian. Ele disse que representava  um “grupo de homens que querem guiar a humanidade”. O “monumento” seria contruído em reconhecimento da filosofia de Thomas Paine *.

O que está escrito nas Pedras Guia da Geórgia?

Dez princípios, escritos em oito línguas modernas – das quais não faz parte nem o Português, nem o Grego, nem o Italiano, nem o Francês, nem o Alemão. São elas  English, Spanish, Swahili, Hindi, Hebrew, Arabic, Chinese, and Russian”:

1. Mantenham a humanidade abaixo de 500.000.000 num equilíbrio constante com a natureza.
2. Controlem a reprodução de maneira sábia – aperfeiçoando as condições físicas e a diversidade.
3. Unam a humanidade com uma nova Língua viva.
4. Rejam a paixão – fé – tradição – e todas as coisas com razão moderada.
5. Protejam povos e nações com leis e tribunais justos.
6. Permitam que todas as nações se rejam internamente, resolvendo disputas externas num Tribunal mundial.
7. Evitem leis insignificantes e governantes desnecessários.
8. Equilibrem direitos pessoais com deveres sociais.
9. Valorizem a verdade – beleza – amor – procurando a harmonia com o infinito.
10. Não sejam um cancro na terra – Deixem espaço para a natureza – Deixem espaço para a natureza.

Em inglês:

1. Maintain humanity under 500,000,000 in perpetual balance with nature.
2. Guide reproduction wisely – improving fitness and diversity.
3. Unite humanity with a living new language.
4. Rule passion – faith – tradition – and all things with tempered reason.
5. Protect people and nations with fair laws and just courts.
6. Let all nations rule internally resolving external disputes in a world court.
7. Avoid petty laws and useless officials.
8. Balance personal rights with social duties.
9. Prize truth – beauty – love – seeking harmony with the infinite.
10.Be not a cancer on the earth – Leave room for nature – Leave room for nature.

* Thomas Paine, 1737-1809, E-Texts

A  informacão sobre a relação entre as pedras e Thomas Paine, encontrei aqui

É fácil amar a humanidade, difícil é… – 2

File:Vincent van Gogh - Sorrow.jpg Sorrow, de Vincent van Gogh Abril de 1882

É fácil amar a humanidade, difícil é amar o próximo.

Luciano De Crescenzo

Luciano De Creszenzo escreveu uma deliciosa e divertida “História da Filosofia Grega”.

Há várias versões de “La doeleur”, “Sorrow”, em desenho e litografia.

Van Gogh, sempre passionalmente movido pela compaixão com o próximo, considerou este desenho, o seu melhor desenho de um modelo, enviando-o ao seu irmão, em Abril de 1882.

“Last winter I met a pregnant woman, deserted by the man whose child she was carrying. A pregnant woman who walked the streets in the winter — she had her bread to earn, you’ll know how. I took that woman on as a model and have worked with her all winter. I couldn’t pay her a model’s full daily wages, but I paid her rent all the same, and thus far, thank God, I have been able to save her and her child from hunger and cold by sharing my own bread with her.”


No primeiro estudo, Van Gogh citou o tratado “A Mulher” de  Jules Michelet’s, 1860:

“Comment se fait-il qu’il y ait sur la terre une femme seule?”

[The worst fate for a woman is to live alone. Alone! Just to pronounce the word is sad.] Van Gogh acrescentou a palavra “abandonada”, “délaissée” – ver no desenho.


É fácil amar a humanidade-1

É fácil amar a humanidade …

(continua)

Porquê que o Homem não voltou à Lua?

Explicado em poucos segundos.


O outro lado da Lua – as Ruínas -1

As Ruínas no outro lado da Lua. O que são? Alguma fantasia, ou algo de sólido?

Procurando o esclarecimento sobre as “teorias de conspiração” a respeito da Lua, sobre se afinal os astronautas lá foram ou não, reuni neste blogue uma série de vídeos sobre Alan Davis, o engenheiro técnico da Nasa que recebeu, em primeira mão, as imagens nas quais ele, estupefacto, observou “as ruínas na face da Lua”. Na tal face que não é negra, já que se volta para o Sol, mas que nunca se volta para a Terra.

Ver: Alan Davis e as Ruínas na Lua por Iker Jimenez 1,2,3,4 –

Nesses vídeos, um sujeito da Nasa* diz que “nada daquilo pode ser verdade porque se o fosse”, diz ele, “a Nasa teria publicado logo em todos os jornais, e Armonstrong teria falado disso”.

Por isso coloquei aqui um vídeo em que, tal como na Conferência de Imprensa de 1969, Neil Armstrong faz sugestões indirectas:

— Fica muito para vocês fazerem, – diz ele a um grupo de estudantes. —  Está ao vosso alcance um “breakthrough” se puderem retirar uma das camadas de protecção que cobrem a verdade.”  (aceitam-sen sugestões de melhor tradução.). Aqui:

Discurso de Neil Armstrong em 1994, numa das suas raras comparecências em público.

*Já agora, escrevo Nasa assim

A Lua – Movimento, e Horários-1

Lua sobre o Tejo e a Ponte Vasco da Gama- fotografia daqui, sem autor referido

Há povos que chamam negro ao outro lado da Lua. Mas o  lado negro da Lua é iluminado pelo Sol durante mais ou menos metade do mês lunar! Nós, na Terra, é que não o podemos ver, nem mesmo com o mais poderoso dos telescópios.

No seguinte vídeo, pode   aprender a acompanhar os movimentos da Lua, algo com que tanto perdemos o contacto, e que tanta alegria pode dar, devido à beleza imensa da Lua, da noite e do Luar. Sobretudo num país como Portugal, é uma riqueza e fonte de felicidade a redescobrir.

PS – publiquei  este post primeiro com o vídeo aqui, mas mudei-o para o link.

O que estou a ler

redon sao joao 1892
Odilon Redon, São João, 1892.

“Nunca fiques indiferente diante de uma injustiça. Não cales nunca a voz com que se acusa um crime. Nem o gesto que aniquila o mal. Que nenhuma lágrima alheia deixe de comover-te.”

“Não receies exílios, hostilidades, preseguições ou ódios. Os homens fracos costumam, por eles, tentar a escravidão dos que lhes são superiores. Segue o teu caminho. Vencerás assim.”

Augusto Casimiro, Da Arte de ser Cavaleiro.

A Obra poética de Augusto Casimiro, é como estar no deserto, e haver uma fonte rojando água pura. E uma miríade de gotas cintilantes ao Sol.

Saltar de 17 metros de altura

Para desanuviar:  Altos voos com o Zé Peixe!

Esta é a curta história de Zé Peixe. Ele é peixe porque gosta de nadar e conhece todos os segredos daqueles lugares onde nada. Mas é peixe voador! Zé Peixe voa. Além disso, vive de Sol, de Mar, de fruta, e de natação. Acarta consigo alguns segredos. É no fundo, um crudívoro intuitivo. (Em casa, é como tantos… hahaha. Sem mulher, é o que se vê!!).

E aqueles desenhos do Zé Peixe? É que ele não é só peixe. Sabe desenhar e bem! Mas o que ele sabe também, é saltar de uma altura equivalente a 5 andares.

.

Para quem, como eu, nunca ouviu falar em “prático”, o curso de “prático”  parece ser um curso superior, difícil. É uma profissão que ignorava existir, e que não sei se existe em Portugal, por ventura com outro nome. Seria uma das profissõoes mais bem pagas, segundo a internet. Mas o “intuitivo” , Zé Peixe, não parece ser bem pago.

(Encontrei este vídeo recentemente publicado num blogue que gostaria de referir, mas do qual perdi o link. As minhas desculpas.)

Actualização: o blogue em questão é o belgiumtugadois

A verdade sobre a “epidemia de porcos” – 7

Cabaret, Liza Minnelli

O que observo nos posts que acabei de publicar é que a informação acessível  é repleta de contradições, confusa – como se escrita sem qualquer escrúpulo de investigação. Não importa se as mesmas notícias são revestidas de uma linguagem mais ou menos apurada.

A gripe  “H1N1 epidemia 2009″ é agora chamada gripe A, nos orgãos de comunicação.

No vídeo do primeiro post, as notícias informam que 4.000 americanos estão a pedir remunerações por causa dos efeitos da vacina contra a gripe suína: em dois terços dos casos, a danificação do sistema nervoso! E, segundo o repórter, em 300 casos, a morte. O vídeo mostra-nos as campanhas publicitárias e televisivas nos EUA em 1976, em consequência da qual 46 milhões de americanos se vacinaram. Descreve-se a história de uma senhora paralisada devido à vacina. David Senser, director do Centre for Disease Control CDC, desenvolveu a campanha de vacinação.  Veja o primeiro vídeo no post “A verdade sobre a GRIPE DOS PORCOS e VACINA”, 5:00.

Pode ver como a campanha é lançada MESMO SEM HAVER CASOS CONFIRMADOS DE GRIPE E SEM A VACINA TER SIDO suficientmente TESTADA!!!!!!!!!!!!

Depois, no segundo vídeo, pode ver como os cientistas sabiam dos altos riscos de danificação do sistema nervoso, e como no entanto, não informaram ninguém. Além disso, as vacinas iniciais, que teriam sido minimamente testadas, foram substituídas por outras!!! Essas outras, não testadas!!! Isto foi em 1976, e, apesar de todo o sofrimento provocado, o pandemónio continua.

Apesar da óbvia confusão que reina a respeito do vírus e da gripe, como pode ver nos posts anteriores, “a médica Marie-Paule Kieny, diretora do departamento de pesquisas de vacinas da OMS, afirmou que a epidemia de gripe suína “não pode ser detida” e, portanto, todos os países precisarão de vacina.”

Lendo os artigos anteriores, veja como deve ser por magia que a senhora sabe que a gripe “não pode ser contida”

A campanha continua:

Em Itália, “prevê-se” que 3 milhões serão infectados (!!!). claro que haverá vacinação em massa.

A ciência faz avanço misteriosos que não lhe conhecíamos: estas previsões extraordinárias.

A Austrália encomendou hoje (14 de Julho) 21 milhões de vacinas contra a gripe suína, quantidade suficiente para toda a população do país, após a advertência da Organização Mundial da Saúde (OMS) de que “a epidemia não pode ser contida”.

Onde estão, por exemplo, os avisos de que a vacina pode prejudicar seriamente a saúde, para que as pessoas possam tomar uma resolução informada?

Vejam depois o vídeo de Ron Paul. Se estes dados estão correctos, em 1976, nos EUA, 46 milhões de pessoas foram vacinadas, enquanto só houve uma morte com a gripe.

Foi dito a respeito dos remédios para a gripe das aves, que eram pouco mais do que placebos…

Mais grave ainda do que serem arquitetados lucros tremendos e grandes negócios feitos com as indústrias bio-médicas, serão os casos em que as substâncias vendidas, não sejam placebos… E placebos não prejudicam o sistema nervoso.

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑