Há uma razão bastante significativa para o que descrevi no postal anterior, Alegria estala na Holanda. É que o Sol dantes, praticamente não brilhava na Holanda – o País das nuvens cinzentas por excelência. E não são só as nuvens, é toda a luz que é cinzenta.

Portugal, é um Paraíso. Nós vivemos num Paraíso de Luz. Das Luzes mais belas que existem no mundo.

https://i0.wp.com/www.hooiberg.info/images/schilderijen/klassiek/wskaters.jpeg

Patinadores, Hendrik Averkamp,

óleo sobre madeira, Museu de Belas Artes de Budapes

Na Holanda, quem vê a luz, vê que ela é como se uma camada de cinza cobrisse todos os objectos… a não ser quando? Pois justamente. Nos dias gelados de Inverno. Quando faz mesmo frio, de preferência bem abaixo dos 5º negativos… o Sol finalmente brilha; e o ar cinzento, sujo, ventoso, húmido, que nos penetra os ossos no resto do tempo, finalmente seca. É essa a alegria. Aquele bocadinho de Sol, céu azul, ar seco, e sem vento:

o ar fica literalmente estaladiço.

https://i2.wp.com/www.hooiberg.info/images/schilderijen/klassiek/hendrikavercamp.jpg

“Paisagem de Inverno, com divertimento no gelo” ±1680 – (reparem no título, em ligação com o postal anterior)

por   Hendrik Averkamp, não tenho as medidas, mas é uma pintura monumental, do Rijksmuseum

https://i0.wp.com/www.hooiberg.info/images/schilderijen/18-19eeuw/jungmann.JPG

Nicolaas Jungmann 1872 – 1935

Rapaz com patins de gelo,

aguarela e lápis

imagens  do

Nederlands

Hooiberg Museum

Advertisements