Ilha dos Amores, 11 de Agosto de 2008

Carta a Ti

Foi ainda em 2007 a minha última visita – oh maravilhosa Ilha!

Depois de todos estes meses sem computador (…estragou-se o meu por completo…),aqui estou; aqui chego eu à Tua maravilhosa Ilha!
Azafamada e carregada de tralhas e bagagens, ferramentas e coisas – úteis muitas, outras destinadas a serem enterradas…
Tristezas, aprendizagens…e novos projectos por planear. Venho assim, para logo partir de novo, azafamada ainda, soterrada, quase, sob questões que exigem de mim, tudo… toda eu!

Ah não me perguntes se vou voltar, voltar amanhã já, coisa assim, não…
Nem para passar uns dias de Verão aqui debaixo dos teus arvoredos eu venho.
Mas apenas trazer-te qualquer coisa. Depositar aqui -única casa que tenho- algumas caixas…

Dizer-te algo dos meus afazeres, se possível.

Mas o que me dói mais… são as minhas amigas…que ficaram assim à minha espera!… será que ainda posso recomeçar?

Tua,

Terpsichore

PS: É tarde, e desde há meses, creio, que devo dormir não mais do que 4 horas por noite, em média… e chegou a noite de novo. As noites… que tenho passado a trabalhar; vou-me deitar.