D. Manuel II, O Exilado

05:19

Sem saber de nada, tinha eu desde há dois dias este video em ”post privado”, o qual estava para publicar brevemente (na wordpress podem-se ter posts privados, os quais ninguém vê) quando li, ao passar pelo Afinidades, que a data de nascimento de D.Manuel era 15 de Novembro. Estranha coincidência.

No artigo do Portal da História, aparece uma outra data de nascimento(?).

D. Manuel, infante, aos doze anos de idade

Manuel II de Portugal

Armas Reais PortuguesasRei de Portugal

 

D. Manuel II, Rei de Portugal

Ordem: 36.º Rei de Portugal
Cognome(s): O Patriota ou O Desventurado
Início do Reinado: 1 de Fevereiro de 1908
Término do Reinado: 5 de Outubro de 1910
Aclamação: Palácio de São Bento, Câmara dos Deputados,6 de Maio de 1908
Predecessor: D. Carlos I
Sucessor: República(Na Casa Real foi sucedido por D. Duarte Nuno de Bragança)
Pai: D. Carlos I
Mãe: D. Amélia de Orleães
Data de Nascimento: 15 de Novembro de 1889
Local de Nascimento: Palácio de Belém, Lisboa, Portugal
Data de Falecimento: 2 de Julho de 1932
Local de Falecimento: Fulwell Park, Twickenham, Inglaterra
Local de Enterro: Panteão dos Braganças, Mosteiro de São Vicente de Fora, Lisboa
Consorte(s): D. Augusta Vitória de Hohenzollern-Sigmarigen
Príncipe Herdeiro: D. Afonso Henriques de Bragança, Duque do Porto (tio)
Dinastia: Bragança

D. Manuel II (15 de Novembro de 18892 de Julho de 1932), de seu nome completo Manuel Maria Filipe Carlos Amélio Luís Miguel Rafael Gonzaga Xavier Francisco de Assis Eugénio de Bragança, foi o trigésimo-sexto Rei de Portugal. D. Manuel II sucedeu ao seu pai, o rei D. Carlos I, depois do assassinato brutal deste e do seu irmão mais velho, o Príncipe Real D. Luís Filipe, a 1 de Fevereiro de 1908. Antes da sua ascensão ao trono, D. Manuel foi duque de Beja e Infante de Portugal.

D. MANUEL II


 
D. Manuel II

D. Manuel II


Nasceu em Lisboa e morreu em Inglaterra. Foi o último monarca de Portugal tendo governado de 1908 a 1910.

Filho de D. Carlos e de D. Amélia de Orleães. Devido ao regicídio e morte violenta do príncipe real D. Luís Filipe, começou a reinar (1-2-1908).

Reunido o Conselho de Estado, nomeou-se um governo de concentração partidária, com excepção dos partidários do anterior ditador Franco. Na política interna, teve que enfrentar dois problemas, que puseram em descrédito a política governamental: a questão Hilton, provocada pelo súbdito inglês, residente na Madeira, que reclamava uma indemnização do Estado Português, em virtude de uma pretensa revogação do monopólio do açúcar e do álcool da ilha da Madeira, e também a do Crédito Predial, provocada pelo desfalque naquela instituição.

D. Manuel II procurou ir ao encontro das reivindicações operárias, chamando Léon Poinsard para estudar as possibilidades duma reforma das condições económicas e sociais do país. Duplicou o número de deputados republicanos por Lisboa no ano de 1910. Com efeito nas eleições municipais de Lisboa de 1908, os Republicanos elegeram uma câmara municipal de 100% sua e nas eleições de 1910 os Republicanos ganharam em Lisboa e em vários círculos. D. Manuel constituiu assim um governo caracterizado pela transigência e brandura para os Republicanos.

Em política externa procurou estabelecer boas relações com a Espanha e a Inglaterra. No dia 3 de Outubro de 1910 rebentou uma revolta republicana em Lisboa que triunfou em 5 de Outubro, e D. Manuel decide-se por Plymouth. No exílio manteve-se interessado pela política de Portugal, advogando a entrada do nosso país ao lado dos aliados na primeira guerra mundial. Por volta de 1914 os Monárquicos, aproveitando o governo mais tolerante de Bernardino Machado, formaram a causa Monárquica, que aspirava a estabelecer novamente o regime deposto. Gozava de toda a confiança e apoio do rei D. Manuel II, que nomeou um lugar-tenente (Azevedo Coutinho, Aires de Ornelas, etc.).

Ficha genealógica:

D. Manuel II nasceu. no Palácio de Belém, a 19 de Março de 1889; recebendo o nome de Manuel Maria Filipe Carlos Amélio Luís Miguel Rafael Gonzaga Xavier Francisco de Assis Eugénio, e morreu em Twickenham, Inglaterra, a 2 de Julho de 1932, tendo sido sepultado no Panteão Real de S. Vicente de Fora. Casou em 4 de Setembro de 1913 com a princesa Augusta Vitória (n. em Potsdam, a 19 de Julho de 1890; f. em data posterior a 1955), filha do príncipe Guilherme de Hohenzollern e de sua primeira mulher, Maria Teresa, princesa de Bourbon-Sicilias. O consórcio não teve descendência. Por morte de D. Manuel II, a viúva casou em segundas núpcias, no ano de 1939, com o nobre escocês Dr. Roberto Douglas, que faleceu em 25 de Agosto de 19552.


Integralmente copiado do Portal da História , e da Wikipédia.

Estas duas fontes têem duas diferentes datas de nascimento: 19 de Março, e 15 de Novembro.

Interrogo-me também sobre o ”retrato” de D. Manuel II adulto, da wikipédia, em cima à direita. Na wikipedia não dizem a origem desse retrato