A palavra ”tsunami” que se usa também em inglês e noutros países do Norte da Europa, é japonesa; como nós sabemos, o Japão é uma das muitas zonas sísmicas, vulcânicas, onde os tremores de Terra, são tão frequentes que fazem parte do imaginário da população, como nos Açores…
Mas (…) não pensaram nisso, coitaditos:

 …Um dos maiores problemas detectados até ao momento nesta central nuclear foi uma fuga de água radioactiva, que foi parar ao Mar do Japão, e a queda e rotura de vários depósitos de resíduos tóxicos. 

Cerca de uma centena de barris com resíduos de baixo nível de radioactividade tombaram durante o sismo e foram encontrados sem a respectiva tampa, avançou a agência de notícias japonesa Kyodo.

…”Por seu lado, a Companhia de Energia Eléctrica de Tóquio admitiu que o abalo sísmico foi mais forte do que a central de Kashiwazaki foi projectada para suportar.”

 E nem eram portugueses…

Anúncios