Algures, salvo erro no ”O Idiota”, Dostoievsky fala de ”gerações e milhares de russos que viveram e morreram”, para que finalmente seja possível determinada pessoa, capaz de determinada obra, nascer e florir.

O aparentemente rapidíssimo e precoce desenvolvimento do génio… não será portanto apenas uma ilusão para quem não vê mais além?
Tudo na sociedade cada vez mais se orienta pelo princípio da rapidez….

(Por terminar)