Procurei esclarecimento sobre dedução e indução na Internet. Em 100 páginas das quais li a introdução, 98 são brasileiras. Finalmente, depois da perda de horas, uma site é portuguesa: é a Crítica. Reservada a assinantes. É mesmo aquilo que qualquer pessoa, algures por esse mundo fora (e que não faça ainda uso de pagamentos através da Internet) pode tratar, à pressa, para poder saber mais sobre dedução e indução. Finalmente encontrei uma página…

Aquelas pessoas – são tantas, tantas – eruditas, que se queixam muito, e que sabem tão bem apontar a terrível desgraça em que está o nosso conhecimento da Língua, os erros, o atraso, a ignorância…. do nosso povo… Eles onde estão? Onde andam? Que fazem? Estão aqui muitos sequiosos de vosso conhecimento…

Sim, porque se dei este exemplo, é óbvio que isto se passa com o que se procure na internet: é uma praga que começa a fazer-me sentir repulsa só o pensamento de consultar o google; a perda de tempo, as centenas, milhares de sites brasileiras; a impossibilidade de discernir, sem perder dias e noites, entre aquilo que seja mesmo bom consultar do Brasil, e o que é pura perda de tempo, e mais uma mossa irreparável no meu português inseguro (que luta heróico e solitário contra as circunstâncias indesejadas); começa a provocar-me vertigens…

Advertisements