Pesquisar

A ILHA DOS AMORES – I

Mês

Maio 2007

Um post perdido: graça n’A Ilha

Ai! Foi bastante o tempo que passei escrevendo algo não copiado ainda, que se perdeu… era a explicar porquê que tirei a anedota-”cartoon” que tinha postado aqui hoje de manhã. Agora neste momento, nem pensar em repetir… mas depois.

Anúncios

Jóia de Mário Quintana

                    
Mário Quintana

Cito:

Cuidado
A poesia não se entrega a quem a define.

 

Jóias de Nélson Rodrigues

 

                       

                            Nelson Rodrigues

 

Deve-se ler pouco e reler muito.

Cito:

Deve-se ler pouco e reler muito. Há uns poucos livros totais, três ou quatro, que nos salvam ou que nos perdem. É preciso relê-los, sempre e sempre, com obtusa pertinácia. E, no entanto, o leitor se desgasta, se esvai, em milhares de livros mais áridos do que três desertos.

s


Génio imbecil

Cito:

O artista tem que ser gênio para alguns e imbecil para outros. Se puder ser imbecil para todos, melhor ainda.

 

Nelson Rodrigues, nasceu da cidade do Recife em 1912 e faleceu em 1980. Dois meses depois, a sua esposa, Elza cumpriu o seu pedido — de, ainda em vida, gravar o seu nome ao lado do dele na lápide, sob a inscrição: “Unidos para além da vida e da morte. É só”.

Creio nos anjos que andam pelo mundo

Il Concerto, 1957 by Marc Chagall

Concerto, 1957 , Chagall

Natália Correia

Ó Véspera do Prodígio! – IV

Creio nos anjos que andam pelo mundo,

Creio na Deusa com olhos de diamantes,

Creio em amores lunares com piano ao fundo,

Creio nas lendas, nas fadas, nos atlantes,


Creio num engenho que falta mais fecundo

De harmonizar as partes dissonantes,

Creio que tudo é eterno num segundo,

Creio num céu futuro que houve dantes,


Creio nos deuses de um astral mais puro,

Na flor humilde que se encosta ao muro,

Creio na carne que enfeitiça o além,


Creio no incrível, nas coisas assombrosas,

Na ocupação do mundo pelas rosas,

Creio que o Amor tem asas de ouro. Ámen.

Natália Correia


Sobre as festas do Espírito Santo

Por Manuel J. Gandra

Centro ERNESTO SOARES

Cito:

O Império do Divino Espírito Santo é, efectivamente, a representação simbólica do advento da Terceira Idade do mundo, …tese que se pode buscar no cisterciense Joaquim de Fiore e nos meios joaquimitas e segundo a qual… O esgotamento da 2ª Idade ou do Filho prenunciará o início do Tempo do Divino Paracleto, era de confraternização universal de cujo advento os portugueses se fizeram arautos, disseminando pelas novas latitudes essas expectativas milenaristas, porém nem sempre da forma mais ortodoxa e conforme aos dogmas romanos. Esse o móbil da perseguição de que os festejos passaram a ser alvo a partir do séc. XVI, …

Pode ler o restante aqui

Leituras sobre Pentecostes: A Igreja do Espírito Santo, de Alenquer

  Capa da Obra PENTECOSTES
Pentecostes [Visual gráfico. – [Lisboa] : Mus. Nac. Arte Antiga, [196-]. – 1 imagem : color. ; 34×28 cm http://purl.pt/6210
.

Um artigo por Carlos Nogueira

Cito:

o culto do Espírito Santo foi sempre uma das mais fervorosas devoções das famílias reais nos séculos XIV, XV e princípios do século XVI e este culto, no âmbito popular foi dos mais difundidos em Portugal, e de modo especial na Beira Baixa e Beira Alta. Era celebrado na Semana do Pentecostes e a cerimónia constava da coroação de “um imperador”, uma pessoa do povo pertencente à Irmandade ou Confraria do Espirito Santo, que era eleito, e as festas anuais chamavam-se Festas Imperiais do Espírito Santo, instituídas por D.Dinis e Rainha Santa Isabel.

Repetia-se este ritual todos os domingos até ao sábado de Espírito Santo (ou seja ao 7º domingo depois da Páscoa, que neste ano, por exemplo foi a 11 de Junho e o domingo da Santíssima Trindade no seguinte). Nesse sábado, véspera do domingo do Espírito Santo, ia o imperador acompanhado dos religiosos de S.Francisco e de todo o clero, até à Igreja de Triana, onde feita a oração, continuava a procissão de regresso e a recolher na Igreja do Espírito Santo e aqui benziam-se muitas merendeiras e carne que se repartia pelo povo. Como prova de grande riqueza e fama desta Confraria em Alenquer, sabe-se que entre 1520 e 1577 entraram 1052 confrades novos a somar aos já existentes. Entre eles encontravam-se muitos dos nomes mais nobres e antigos, como por exemplo Damião de Goes, Afonso de Albuquerque, Pedro de Alcaçova Carneiro, Francisco Carneiro, D. Pedro de Noronha, D. Leão de Noronha, a condessa de Linhares, D. Isabel de Lencastre, Lopo Vaz Vogado, D. Manuel de Portugal, Manuel Gouveia, Lançarote Gomes Godinho e muitas outras personalidades.

 

Pode ler o restante aqui

Pentecostes

Pentecost

Pentacost, batik
by Solomon RAJ, India

Sub~

Tentei dar esta categoria, Sub~ , a um post, mas não é possível ser-se assim tão súbtil… Estão ainda muito longe da Graça dos acentos e outras ”nua-nces”…

Ama-Zona

Se calhar devia chamar-me Ama-Zona. Fada, só se for Guerreira. Mas não acredito em espadas. De falos, acredito no falar. A Guerra é coisa de estúpidos; igual a entupidos à excepção de uma letra.

Gu-ERRA.

Pentecostes 1 – Dia de festa transbordante…


Giotto
Pentecost
c. 1305
Scrovegni Chapel, Padua


https://i2.wp.com/www.christusrex.org/www1/francis/SNT-pentecost-m.jpg

Artwork: Pentecost
Artist: GIOTTO di Bondone
Date: 1290s
Technique: Fresco
Location: San Francesco, Assisi
Notes: Scenes from the New Testament
Subject: The Descent of the Spirit

Pentecost – Duccio di Buoninsegna (1308) Tempera on wood
Museo dell’Opera del Duomo, Siena

Spiritus Dómini replévit orbem terrárum, et hoc quod continet ómnia sciéntiam habet vocis, Alleluia.

The Spirit of the Lord fills the whole world, and holds all things together and knows every word spoken by man, Alleluia.

(Wisdom 1:7 – Entrance Antiphon for Mass for Pentecost. )

 

The image “https://i1.wp.com/gallery.euroweb.hu/art/a/andrea/firenze/thspsiri.jpg” cannot be displayed, because it contains errors.

 

Descent of the Holy Spirit
Artist: ANDREA da Firenze
Date: 1365-68
Technique: Fresco
Location: Santa Maria Novella, Florence

 

image/Altar.jpg, 129,5K

Pfingsten
Whitsun

Westfälischer Altar
ca. 1370/80

Pentecost

Pentecost
Vicente Juan Macip, called Juan de Juanes
Spanish, c. 1510–d. 1579
Oil on panel

PROVENANCE: Tupper Collection; Sold at Christie’s, June 14, 1875; Sir Gilbert Lewis, London; F. Kleinberger & Co., 1954; BJU, 1954.

Juan de Juanes studied the Italian masters, especially Raphael. Though Spanish-born, he settled in Valencia, Italy, where he built his career by painting religious works.

In this scene, the Holy Spirit indwells the disciples while tongues of fire hover symbolically over their heads (Acts 2:1-4). De Juanes’ balanced composition derives from High Renaissance art, yet the colors and various poses seem more Mannerist in style. The artist repeats facial types, changing only the hair to create different characters. This device, typical of de Juanes’ paintings, reflects his probable dependence on cartoon sketchbooks rather than on actual models.

This Pentecost is the finest example of this artist’s work in the country.


https://i1.wp.com/www.joyfulheart.com/pentecost/images/elgreco_pentecost430x978.jpg

El Greco, The Pentecost (1596-1600), Oil on canvas, 275 x 127 cm, Museo del Prado, Madrid.

Da loucura dos grandes: Nijinsky, em pausas em movimento

Como esta homenagem a Nijinsky:

Nijinsky 1990 – dançado por Jorge Donn
02:43

Ballet de Maurice Béjart

22 – Jesus viu bébés a serem amamentadas; disse aos seus discípulos:

Estas criancinhas a mamar são como aqueles que entram no reino.

22 do evangelho de Tomás (minha tradução da edição em inglês de James Robinson)

(O resto, por traduzir):

(37) His disciples said, “When will you become revealed to us and when shall we see you?”
Jesus said,

“When you disrobe without being ashamed and take up your garments and place them under your feet like little children and tread on them, then will you see the son of the living one, and you will not be afraid”

Zorba, o Grego em pausas em movimento

 

Zorba’s Dance, Including The Barbecue Party 04:41

A man needs a little madness, or else he doesn’t dare to cut the rope and be free.

 

Zorba The Greek, the Greek Dance, and Greek Pride 02:42

Tenho uma cassette, daquelas muito velhas, de caixa embaciada, riscada, com este diálogo e música, que já correu mundo comigo…

 

Escrever, no blog

Cada dos meus posts, exige, toda uma nova série, necessária para o completar, e esclarecer e aprofundar, processo que não tenho possibilidade de realizar… e que me deixa insatisfeita…Mas, costuma-se dizer ”para bom entendedor, meia palavra basta”… fica assim a esperança de que, apesar disso, alguns bons entendedores suspeitem…

O universo que por debaixo da pele…
se esconde.
”Tudo está escrito numa partitura, excepto o essencial”. Gustav Mahler

Este video foi repetidamente bloqueado

PEDOPHILE & VATICAN

_fh_insertFavicon(“http://” + “video.google.com”, “favicon-div”, 16, 16, 54, 8);

39 min – May 17, 2007

Para ver o Video

Publico este video, mas com uma anotação crucial. A pedofilia é um problema da humanidade. É injusto, e tendencioso por parte de potências que praticam e suportam essas mesmas desgraças, assim como de campanhas com outros interesses de poder, espalhar que esse é algum crime mais grave ou frequente na Igreja Católica do que noutros meios. Gravíssimo, é. Mas infelizmente, ele é-o e frequente, em tantos outros círculos.

Tristemente, uma grande facção de poder protestante, luta ainda afincadamente contra a religião católica, negando-a persistentemente até como religião cristã, numa convergência de interesses políticos económicos, e ”religiosos”.

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑